• Alunos do NCJ-Comunidade apresentam Bon Odori e Matsuri Dance

    by  • 25 de agosto de 2017 • Notícias • 2 Comments

    Hoje, dia 25 de agosto de 2017, na Escola Municipal Prof. Dulcenides dos Santos Dias, Bairro Colonia Terra Nova, Zona Norte, foi realizado o 5o Festival Folclórico – Danças e Tradições. Os alunos do curso NCJ-Comunidade, sob a orientação do prof. Fábio Ishiyama de Riccio e da Sra. Suemi Hashimoto,do Consulado Geral do Japão em Manaus, apresentaram as danças Bon Odori (Tanko-bushi) e Matsuri Dance (Shimauta). Também foi apresentada a melodia “Vento Norte”, musica famosa associada ao festival Boi Bumba, sob a interpretação do cantor Carlos Batata, em português e japonês. Estavam presentes no evento o Sr. Vice Consul Oda Yoshinari, a Sra. Sandra Nagase, do Consulado Geral do Japão em Manaus, Cristina Rosoga Sambuichi, coordenadora do Curso de Língua e Literatura Japonesa da UFAM e o prof. Ernesto Atsushi Sambuichi, da UFAM, co-fundador do projeto NCJ-Comunidade.
    O curso NCJ-Comunidade foi criado pelo professor Fabio Ishiyama de Riccio, professor da SEMED e aluno do curso de Língua e Literatura Japonesa da UFAM, em colaboração com o prof. Ernesto Atsushi Sambuichi, e tem como objetivo o ensino da língua e cultura japonesa para os alunos de ensino fundamental da escola. As aulas foram iniciadas em 2017 e ganharam interesse não somente dos alunos, mas também dos pais, que participam ativamente nas atividades culturais do curso.

    2 Responses to Alunos do NCJ-Comunidade apresentam Bon Odori e Matsuri Dance

    1. Ralam Sales
      28 de agosto de 2017 at 14:18

      Olá. Gosto muito das matérias. Gostaria de saber como posso me candidatar para ser voluntário nos eventos. Quero me aproximar mais da cultura Japonesa.

      • cristina rosoga sambuichi
        1 de setembro de 2017 at 21:11

        Ola! Obrigada por acompanhar nossas atividades! Se você é aluno do nosso curso, pode entrar em contato com o Centro Acadêmico (página de FB Chapa MINNA 3), eles vão informar em que atividades eles precisam de voluntários.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *